Resumo dos Ensinamentos do Buda

Um resumo da vida do Buda

Siddhatta Gotama nasceu na cidade de Kapilavastu, reino dos sakyas, no norte da Índia (atualmente Nepal) a cerca de 2 500 anos (século VI a.C.). Seu pai era o rei Sudhodana e sua mãe a rainha Maya que veio a falecer logo após seu nascimento. Seu nascimento se deu na lua cheia do mês de maio (vesak).

Aos 16 anos, de acordo com os costumes da época, casou-se com Yasodhara. Os anos passavam-se alegre e descuidados, até que um dia Siddharta viu um doente, um velho, um cadáver e um asceta. Este encontro despertou no príncipe Siddharta uma profunda reflexão sobre a realidade da vida e o sofrimento dos homens. Tornou-se contemplativo, perdeu o interesse pela vida palaciana e, apesar do pedido do rei seu pai, abandonou o palácio deixando sua mulher e seu filho Rahula, tornando-se um buscador da Verdade. Tinha então 29 anos.

Nos 6 anos seguintes, percorreu todo o país procurando mestres e ensinamentos, buscando o conhecimento das famosas filosofias de seu tempo, através das quais pudesse resolver os muitos problemas da vida. Estudou com grupos de ascetas, adotando uma vida severa e contemplativa; inutilmente, no entanto. Nenhuma daquelas escolas lhe oferecia uma resposta satisfatória.

Certo dia, após banhar-se nas águas do rio Neranjara, perto de Gaya, sentou-se sob uma figueira (ficus indica), conhecida mais tarde como árvore Bodhi e através da meditação de atenção plena na respiração alcançou finalmente a Iluminação. Assim surgiu o Buddha. Siddharta tinha então 35 anos. Até aquele momento, o príncipe Siddharta não era o Buddha. O Buddha não foi uma divindade, nem qualquer espécie de deus, nem profeta. Buddha foi um homem que encontrou a verdade e viveu a verdade.

Buddha é uma palavra sânscrita que significa o Iluminado, o Desperto, isto é, aquele que está liberto da Ignorância e pleno da Suprema Sabedoria.

Para ler mais detalhadamente sobre a vida do Buda visite: http://www.acessoaoinsight.net/caminho_liberdade/buda.php

Um sumário dos ensinamentos do Buda

O que segue é um breve sumário dos ensinamentos chave do Budismo Theravada. Muito foi deixado de lado, porém esse resumo deve ser o suficiente para que você inicie a sua exploração.

Pouco após a sua Iluminação, o Buda ( “O Iluminado”) proferiu o seu primeiro discursodefinindo a estrutura básica sobre a qual se baseariam todos os seus ensinamentos seguintes. Essa estrutura básica são as Quatro Nobres Verdades, quatro princípios fundamentais da natureza (Dhamma) que emergiram da avaliação honesta e profunda que o Buda fez da condição humana e que servem para definir toda a abrangência da prática Budista. Essas verdades não são afirmações de fé. São na verdade categorias nas quais podemos enquadrar nossa experiência de tal forma a criar condições para a Iluminação:

    1. Dukkhasofrimento, insatisfação, descontentamento, estresse;
    2. A causa de dukkhaa causa dessa insatisfação é o desejo (tanha) pela sensualidade, pelo ser/existir e por não ser/existir;
    3. A cessação de dukkha: o abandono desse desejo;
    4. O caminho que leva à cessação de dukkha: o Nobre Caminho Óctuplo –entendimento corretopensamento corretolinguagem corretaação correta,modo de vida corretoesforço corretoatenção plena correta e concentração correta.

Para cada uma dessas Nobres Verdades o Buda identificou uma tarefa específica que o praticante deve realizar: a primeira Nobre Verdade deve ser compreendida; a segunda deve ser abandonada; a terceira deve ser realizada; a quarta deve ser desenvolvida. A realização completa da terceira Nobre Verdade abre o caminho para a penetração deNibbana (Sânscrito: Nirvana), a liberdade transcendente que é o objetivo máximo dos ensinamentos do Buda.

A última das Nobre Verdades – O Nobre Caminho Óctuplo – contém a prescrição de como aliviar nossa insatisfação e alcançar a eventual libertação, de uma vez por todas, desse ciclo de vida e morte (samsara) doloroso e desgastante ao qual – pela própria ignorância (avijja) das Quatro Nobres Verdades – estamos presos por tempos incontáveis. O Nobre Caminho Óctuplo oferece um guia prático e completo para o desenvolvimento mental de qualidades e habilidades benéficas que devem ser cultivadas se o praticante desejar alcançar o objetivo final, a liberdade e felicidade supremas, Nibbana.

Na prática o Buda ensinou o Nobre Caminho Óctuplo aos seus discípulos de acordo com um sistema de treinamento gradual, iniciando com o desenvolvimento de sila ou virtude (linguagem corretaação correta e modo de vida correto, que na prática estão resumidos nos cinco preceitos), seguido pelo desenvolvimento de samadhi ou concentração (esforço corretoatenção plena correta e concentração correta), culminando com o pleno desenvolvimento de pañña ou sabedoria ( entendimento correto e pensamento correto). A prática de generosidade (dana) serve como um apoio para cada passo ao longo do caminho já que atua como um auxiliar na corrosão da tendência habitual ao desejo e também porque pode trazer grandes ensinamentos sobre as causas e resultados das ações de cada pessoa(kamma).

O progresso ao longo do caminho não segue uma trajetória linear simples. Em vez disso, o desenvolvimento de cada aspecto do Nobre Caminho Óctuplo encoraja o refinamento e fortalecimento dos demais, levando o praticante adiante em uma espiral ascendente de maturidade espiritual que culmina na Iluminação.

Vendo por um outro ângulo, a longa jornada no caminho para a Iluminação tem início a sério com os primeiros sinais de alguma movimentação na questão do entendimento correto, os primeiros lampejos de sabedoria através dos quais a pessoa reconhece tanto a validade daPrimeira Nobre Verdade e a inevitabilidade da lei do kamma (sânscrito karma), a lei universal de causa e efeito. A partir do momento que a pessoa se dá conta de que más ações inevitavelmente trazem maus resultados e que boas ações trazem bons resultados, o desejo, de viver uma vida moralmente correta e íntegra, de adotar seriamente a prática desilacresce. A confiança criada a partir desse entendimento preliminar leva o praticante a ter ainda mais fé nos ensinamentos. O praticante se torna um “Budista” a partir do momento em que expressa uma determinação interior de “tomar o refúgio” na Jóia Tríplice: o Buda (tanto o Buda histórico como o potencial de cada um de alcançar a Iluminação), o Dhamma (tanto os ensinamentos do Buda histórico e a verdade última que eles revelam), e a Sangha (tanto a comunidade monástica que protegeu os ensinamentos e os colocou em prática desde os tempos do Buda como todos aqueles que alcançaram algum grau de Iluminação). Tendo fincado firmemente os pés no solo através da tomada do refúgio e, com o auxílio de um bom amigo (kalyanamitta) para ajudar a indicar o caminho, a pessoa estará pronta para trilhar o caminho, confiante de que estará seguindo as pegadas deixadas pelo próprio Buda.

Algumas vezes o Budismo é ingenuamente criticado como uma religião ou filosofia negativa ou pessimista. Apesar de tudo (esse é o argumento utilizado) a vida não é somente miséria e desapontamento: ela oferece muitos tipos de alegria e felicidade. Porque então existe essa obsessão pessimista no Budismo com a falta de satisfação e o sofrimento?

O Buda baseou os seus ensinamentos em uma franca avaliação da nossa situação como seres humanos: existe insatisfação e sofrimento no mundo. Ninguém pode contestar esse fato. Se os ensinamentos do Buda parassem por aí, os seus ensinamentos poderiam de fato ser considerados pessimistas e a vida totalmente sem esperança. Porém, como um médico que prescreve o remédio para uma enfermidade, o Buda oferece a esperança (a Terceira Nobre Verdade) e a cura (a Quarta). Os ensinamentos do Buda portanto permitem ter um alto grau de otimismo em um mundo complexo, confuso e difícil. Um professor contemporâneo resumiu bem: “Budismo é a busca da felicidade levada a sério”.

O Buda alegava que a Iluminação que ele redescobriu está acessível a qualquer um que esteja disposto a fazer o esforço e comprometer-se a seguir o Nobre Caminho Óctuplo até o fim. Cabe a cada um de nós colocar essa afirmação à prova.

Fonte: http://www.acessoaoinsight.net/theravada.php#sumario_dos_ensinamentos_do_buda

  • You may use these HTML tags: <a> <abbr> <acronym> <b> <blockquote> <cite> <code> <del> <em> <i> <q> <strike> <strong>

  • #1 written by Felipe Yuri 2 years ago

    Achei bastante interessante esse síntese que fizeram sobre o embasamento do Caminho do Budismo, e as principais ideias. Tiraram varias duvidas e responderam muitas coisas o qual eu tenho refletido. Tenho pouco conhecimento ainda, mas cada vez mais estou me interessando. Obrigado

  • Comment Feed for this Post
Go to Top