Discurso aos Budistas – Rio de Janeiro, 7 de Junho de 1992

DISCURSO DO HONORÁVEL M VINCENT PERERA, MINISTRO DE AMBIENTE & NEGÓCIOS PARLAMENTÁRIOS AOS BUDISTAS NO RIO DE JANEIRO NO DIA 7 DE JUNHO DE 1992

Prezados Senhores
Honorável Primeiro-ministro
Colegas e Amigos

Eu considero um privilégio conhecer os budistas do Rio de Janeiro no Brasil. Como vocês sabem, nós estamos aqui em uma missão oficial participar na Conferência das Nações Unidas sôbre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Na análise final, porém, vocês e eu, estamos na mesma missão: fazer um mundo melhor onde todo o mundo possa viver em paz e harmonia com outros e, com o seu ambiente. Um mundo no qual todos possam morar em paz e harmonia, um mundo sem barreiras, é a última meta de todas as religiões, e de todas as missões internacionais como as Nações Unidas.

Um budista é feito para observar só cinco regras simples de conduta na vida diária dele. Estes cinco preceitos são muito similares aos Dez Mandamentos dos cristãos. Porém, os preceitos budistas não mandam que ‘você deve ou não fazer isto ou aquilo’; ele só guia você para dizer que ‘eu não farei isto ou aquilo’.

A meta principal dos Cinco Preceitos é lhe impedir de ferir outros – as pessoas como também os animais.

O Primeiro Preceito faz com que o budista prometa que ele não matará qualquer pessoa. Quando você mata alguém, você o fere, seu corpo e a sua mente.

O Segundo Preceito persuade o budista para não levar nada que não lhe pertence corretamente. Porque quando você leva coisas que pertencem a outros, sem o conhecimento deles, eles ficam feridos, ficam tristes e podem ficar até mesmo bravos.

O Terceiro Preceito diz que, se você estiver casado, não é justo viver com esposas ou maridos de outros, porque isso pode doer muitas pessoas, não só ao casal mas até mesmo às crianças deles.

O Quarto Preceito o lembra que você não deve dizer coisas que você sabe que não são verdades. Quando você mente, você feri alguém. Suas palavras podem colocar outra pessoa em dificuldade. Imagina como você sentiria, se a polícia lhe parasse e lhe interrogasse, simplesmente porque alguma pessoa tinha mentido à polícia? Você se sentirá bravo, pela humilhação você sofreu. Assim por que dizer coisas que você sabe que não são verdades?

O Quinto Preceito encoraja que você mantenha sua cabeça fria e sóbrio. Você perde controle de sua mente quando você toma bebidas fortes. Você tende a esquecer onde você está, ou com quem você está, e faz de você um bobo. Neste estado mental, você pode dizer coisas que você não diria normalmente. Você pode mentir, atacar ou difamar os outros, e estar arrependido no próximo momento. Bebidas fortes também causam inaptidões físicas e problemas mentais.

Se qualquer um, budista ou não, segue estes cinco preceitos de conduta simples, certamente ajudará construir um melhor modo de vida. O ajudará a viver em paz e harrnonia, com seus parentes, os amigos, vizinhos e outros. Também ajudará a sociedade a controlar crimes de todos os tipos: assassinato, roubos, adultério, portar se mal e assim por diante. A rnensagem do Buddha é assim, de aplicação universal.

Nós somos gratos à Sociedade Budista do Brasil no Rio de Janeiro por dar passos para espalhar esta simples mensagem a pessoas que busquem a paz e a felicidade. Nós também estamos orgulhosos ao notar que esta Sociedade teve ligações íntimas com o Sri Lanka desde o seu começo. Me contaram que Mr Jinarajadasa, o famoso Teósofo budista do Sri Lanka, tinha visitado o Brasil nas viagens dele, enquanto levava a mensagem do Buddha do Sri Lanka distante para o BraziI.

Ser religioso, não significa simplesmente que você vai regularmente para igreja, templo ou mesquita. Ser religioso é ser amável, cortês, compassivo, compreensivo, e virtuoso, e para ser assim, é irnportante não se prender tanto a um rótulo, mas cultivar essas qualidades que o fazem viver em paz e harmonia, com as pessoas e animais, por um lado, e com seu ambiente, pelo outro.

Eu gostaria de elogiar o Venerável Dr. Puhuwelle Vipassi Thero pelos desenvolvimentos que ele introduziu neste centro desde a sua chegada em 1986. Eu estou confiante que ele continuará o seu bom trabalho e eu desejo todo o sucesso para os seus empenhos.

Bhavattu Sabbe Mangalam!

Possam todos os seres estar bem e felizes.