Declaração de Hanoi

Quinta Conferência Internacional Budista, Dia de Vesak das Nações Unidas
13-17 de maio, 2008 (2008
2552)

(traduzido por Gabriel Laera)

“Nós, participantes de setenta países e regiões da Conferência Internacional Budista do Dia de Vesak das Nações Unidas, realizada no Centro Nacional de Conferências, em Hanoi, Vietnam, entre 13 e 17 de maio de 2008 (E.B. 2552), com gratidão reconhecemos que a Conferência cujo tema foi Contribuição Budista para uma Sociedade Justa, Democrática e Civilizada, foi generosamente patrocinada pela República Socialista do Vietnam e a Sangha Budista, e em unanimidade assumimos as seguintes resoluções:

  1. Tornar urgente às comunidades internacionais a necessidade de fortalecer seus esforços em direção à uma paz mundial sustentável, através da promoção do diálogo, confiança mútua, respeito, e dignidade humana entre as diferentes religiões e nações, sob da luz dos princípios Budistas de sabedoria e compaixão.
  2. Promover a prevenção do conflito e da guerra, especialmente por meio do desarmamento incluindo a proibição de testes nucleares, da produção de armas químicas e biológicas, e a prevenção da poluição de oceanos, rios e lagos.
  3. Avançar no desenvolvimento econômico, social, ambiental e espiritual em nível mundial, de forma a alcançar maior qualidade de vida para todos os seres.
  4. Agir em defesa da justiça social, democracia e boa governança em todos os setores da sociedade, de forma a trazer paz e segurança dentro e entre as nações.
  5. Reconhecer que o desenvolvimento social e econômico não pode ser assegurado de forma sustentável sem a existência de paz e respeito pelos direitos humanos e liberdades fundamentais.
  6. Contribuir para medidas de ordem legal e administrativa, voltadas à proteção e melhoria do meio ambiente, em ambos níveis nacional e internacional, de forma a estabelecer um comprometimento com uma vida saudável e produtiva em harmonia com o mundo que nos cerca.
  7. Afirmar que as mudanças climáticas e outras formas de danos ambientais já afetam o bem estar, e a ação urgente é requeridas para minimizar tais mudanças.
  8. Insistir na busca de medidas ativas para o fim do uso incorreto de nossos recursos naturais, e de um estilo de vida moderna que tem resultado em desequilibrios ambientais que contribuem para aumentar as ameaças das mudanças climáticas e põem em perigo a vida em todo o planeta.
  9. Reconhecer e agir em resposta às necessidades morais e espirituais dos indivíduos, famílias e comunidades como um todo.
  10. Reconhecer a necessidade de soluções para os problemas globais, especialmente a pobreza, o desemprego e a injustiça social.
  11. Reconhecer a necessidade contínua de modernização da educação para monásticos e leigos, de forma a habilitá-los a lidar com desafios de questões e crises, de ordem local e global.
  12. Prover educação básica e melhorar a qualidade do ensino, especialmente para mulheres e grupos menos favorecidos, de forma a remover todos os obstáculos que os impedem de ter uma participação ativa na vida social.
  13. Fortalecer os laços familiares e enfatizar os princípios Budistas de harmonia, compreensão e compaixão em casamentos estáveis e para a felicidade individual.
  14. Ressaltar a crescente importância da tecnologia da informação e promover orientação para o uso sábio da tecnologia a serviços dos interesses sociais.
  15. Desenvolver materiais para divulgação na internet, que possam ser facilmente acessados por usuários reduzindo diferenças entre as regiões desenvolvidas e aquelas subdesenvolvidas e com recursos limitados.
  16. Dar suporte a eventos internacionais Budistas como o Segundo Forum Mundial na China, a ser realizado em Novembro de 2008, o Quinto Encontro Mundial Budista, a ser realizado no Japão em 2008, a Primeira Conferência da Associação Internacional de Universidades Budistas, a ser realizada em Bangkok, Tailândia, em Setembro de 2008, assim como as atividades da World Fellowship of Buddhists (WFB) e a Inner Trip Reiyukai International (ITRI).
Em 17 de Maio de 2008 (E.B. 2552)”

Representação da SBB no Vesak da ONU

A Comunidade Budista Brasileira será representada por membros da Sociedade Budista do Brasil, Gabriel Laera e Michel Mujalli, na Conferência Internacional Budista da ONU, em Comemoração ao Dia de Vesak, em Hanoi, Vietnam.

O Vesak da ONU este ano ocorre na capital do Vietnan, Hanoi. É uma cidade de aproximadamente 3.5 milhões de habitantes e a região onde está já era habitada desde pelo menos 3000 a.C. Seu nome, Ha Noi, significa “entre rios”. É o maior centro educacional do Vietnam e possui mais de 600 templos. A temperatura por lá nessa época está entre 21 e 29 graus. Há duas entradas sobre Hanoi no Wikipedia. Uma bem reduzida em língua portuguesa. E outra bem mais abrangente em inglês, que também contém belas fotos.

O ponto central da Conferência foram os simpósios que tiveram como tema:

  1. Guerra, Conflito e Cura – Uma Perspectiva Buddhista.
  2. A Contribuição Buddhista para a Justiça Social.
  3. Buddhismo Engajado e Desenvolvimento.
  4. A Resposta Buddhista para a Mudança Climática.
  5. Problemas Familiares e a Resposta Buddhista.
  6. Educação Buddhista: Continuidade e Progresso.
  7. O Buddhismo na Era Digital.

Nossos delegados trarão consigo um relatório dos principais pontos discutidos nos simpósios e como as deliberações da Conferência podem inspirar e colaborar a SBB na elaboração de sua agenda para atender a todos e ter um papel relevante na sociedade brasileira. Fotos serão publicadas e divulgadas em breve.

Além de apresentar a SBB divulgando a sua história, suas últimas realizações e seu papel no estabelecimento do Budismo Theravada no Brasil, sua delegação leva ao conhecimento dos participantes do evento o Projeto Rio Buddhavihara, que tem em seus objetivos assegurar uma firme e duradoura sede para estabelecimento da Bhikkhu Sangha e do Budismo Theravada em solo brasileiro. Esta é a segunda vez que a Sociedade Budista do Brasil tem a honra de poder representar a comunidade budista brasileira nesta conferência.